Home
 
     
  Cirurgia de Glaucoma  
     
 

O tratamento cirúrgico de glaucoma está primordialmente indicado para os pacientes que não obtém o controle da doença através do uso dos colírios e medicamentos anti-glaucomatosos, ou seja, quando a pressão intra-ocular obtida com o tratamento clínico não é suficiente para impedir a piora do quadro.

O objetivo da cirurgia é diminuir esta pressão dentro do olho a níveis desejáveis. Há algumas formas de cirurgia para glaucoma:

Trabeculectomia: é a técnica cirúrgica mais empregada no mundo. Também chamada de cirurgia filtrante ou fistulizante. Ela consiste na confecção, pelo cirurgião, de um novo canal para o escoamento do líquido de dentro do olho (denominado humor aquoso) feito com os próprios tecidos oculares. Sob anestesia, o oftalmologista cria um "caminho em regiões específicas do olho" (conjuntiva, esclera, córnea, trabeculado e íris) possibilitando o fluxo controlado e protegido do humor aquoso.

Implante de tubo de drenagem: indicado para casos refratários ou com alto índice de insucesso pela cirurgia tradicional (trabeculectomia). O dispositivo implantado no olho é formado por uma placa (compartimento) que é fixada na esclera e um tubo que é posicionado na câmara anterior (região entre córnea e íris); funcionando também como uma via alternativa para a drenagem do humor aquoso.

Esclerectomia profunda não-penetrante: é a cirurgia não-fistulizante. Pode ser empregada quando a região do trabeculado em contato com a câmara anterior está viável para filtrar o humor aquoso sem que "novo caminho" feito pelo cirurgião precise entrar na câmara anterior. No restante é similar a trabeculectomia. 

Ciclofotocoagulação / Ciclocrioterapia:
procedimento reservado para casos complexos nos quais outras cirurgias falharam. É realizada a cauterização por via transescleral do corpo ciliar, que é a estrutura do olho responsável pela produção do humor aquoso. Com isso, diminui-se a quantidade de líquido produzido para dentro do olho.

Em algumas situações específicas estão indicados procedimentos a laser que apesar de serem realizados ambulatorialmente, também são considerados cirúrgicos, por exemplo:

Iridotomia: quando o ângulo da câmara anterior está estreito ou fechado pela convexidade da íris, é necessário a abertura pelo laser de uma passagem direta para o humor aquoso na periferia da íris.

Trabeculoplastia: a aplicação de laser no trabeculado (local de filtragem do humor aquoso) faz aberturas nesta região o que aumenta a drenagem por um determinado tempo; sendo útil e eficaz principalmente em glaucoma pigmentar, glaucoma pseudoesfoliativo e em gestantes (com contra-indicação de colírio específico).    
Para que o resultado esperado seja alcançado e diminuir riscos e complicações, garantindo o sucesso do tratamento, o paciente deve seguir as orientações (incluindo medicações, cuidados e acompanhamento periódico) que seu oftalmologista lhe indicar.


 
 
     
  Clínica Oftalmológica Sakata - Telefone: (41) 3232-8885 / (41) 3222-9933 / Fax: (41) 3232-8885 - Endereço: Rua Barão do Rio Branco, 63. 11° andar, Conjunto 1106.  
  Página inicial  |  Quem somos  |  Especialidades  |  Cirurgias  |  Lentes de contato  |  Exames  |  Localização  |  Contato